Pesquisa

Servidores da Saúde de Aracaju fazem caminhada

15/04 10:11

A direção do Sintasa e os servidores da Saúde de Aracaju fizeram uma caminhada nesta terça-feira (15), no calçadão da João Pessoa, no centro de Aracaju. A ideia foi fazer uma panfletagem durante a caminhada explicando a população o motivo da greve da categoria, que se estende desde o dia 17 de fevereiro, e o real estado da Saúde na capital.

Depois da caminhada, ficou decidido que haverá um café da manhã e uma mobilização, no dia 23 de abril, a partir das 7 horas, na frente do Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos. A categoria reclama que até o momento não houve avanço nas negociações. O reajuste salarial e melhores condições de trabalho são algumas das reivindicações.



Compartilhe:
Com.: 0

Ofício protolocado na FHS

10/04 12:48


Compartilhe:
Com.: 0

Servidores da FHS terão redução de 12 horas de trabalho em maio

10/04 11:56

Em greve desde o dia 4 de abril, os servidores da Fundação Hospitalar de Saúde aceitaram a proposta da fundação, durante a assembleia realizada nesta quinta-feira (10), na sede do Sintasa. Com isso, a partir desta sexta-feira a greve da categoria fica suspensa.

Os principais pontos acordados foram: redução de 12 horas de trabalho no mês, a partir de maio, para os auxiliares e técnico de enfermagem e para os enfermeiros; em 15 dias, a FHS enviará um estudo para a verticalização dos servidores das Regionais; dentro de 30 dias, a fundação apresentará uma proposta de incorporação da variável no salário-base; haverá o comprometimento da FHS em discutir o Acordo Coletivo 2013-2015; e abono integral de todos os dias para os servidores grevistas.

“Estes foram os pontos que conseguimos, mas a nossa luta não para. Temos certeza que no decorrer do ano iremos avançar ainda mais em prol de melhores condições de trabalho para os servidores”, disse o presidente do Sintasa, Augusto Couto, ressaltando que o cancelamento da greve será a partir desta sexta-feira.



Compartilhe:
Com.: 0

Registro do Acordo Coletivo da Funesa

09/04 11:59


Compartilhe:
Com.: 0

Convocação de Assembleia Geral

09/04 10:49


Compartilhe:
Com.: 0

Sintasa mobilização em N. Sra. do Socorro durante o 5º dia de greve

09/04 02:16

Para incentivar cada vez mais os servidores dos Hospitais Regionais, a diretoria do Sintasa está realizando mobilizações pontuais. Nessa terça-feira (8), houve uma concentração no Hospital Regional de N. Sra. do Socorro, onde os servidores se uniram ainda mais para cobrar uma série de reivindicações.

As principais cobranças da categoria são a redução de 12 horas/dia, incorporação dos 25% do Plano de Emprego e Remuneração (PER), auxílio creche de R$ 100,00 para filhos de até sete anos, tíquete alimentação de R$ 500,00, auxílio saúde de R$ 200,00 e melhores condições de trabalho.

“Começamos hoje por Socorro, que é um hospital crítico, que existe uma pressão muito grande com os profissionais, então estamos fazendo esta mobilização aqui”, disse o presidente do Sintasa, Augusto Couto.

A diretoria do Sintasa reafirma que a greve continua e a expectativa é que se retorne a trabalhar quando o governo sinalizar de forma clara o que deve ser feito, com uma proposta concreta.



Compartilhe:
Com.: 0

Sintasa e Sinodonto assinam acordo coletivo da Funesa

09/04 02:05

Depois de uma intensa negociação entre a diretoria da Fundação Estadual da Saúde de Sergipe (Funesa) com os servidores, através do Sindicato dos Trabalhadores da Área da Saúde de Sergipe (Sintasa), foi assinado o Acordo Coletivo 2013-2015 da categoria, nesta terça-feira (8), na sede da fundação.

Os principais pontos acordados foram a redução para 30 horas de trabalho semanal para todos os servidores, auxílio alimentação de R$ 250,00 a partir de agosto, auxílio creche de R$ 100,00 para trabalhadores com filho de 0 a 7 anos, e a incorporação imediata dos 25% da variável para o salário-base, do Plano de Emprego e Remuneração (PER), que seria em setembro deste ano, foi antecipada.


De acordo com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, foi um avanço importante que a categoria conseguiu nesse acordo. “Esperamos poder acrescentar nos próximos mais pontos positivos. Mas não podemos negar que conseguimos boas vitórias, como o auxílio alimentação de R$ 250,00”, disse Augusto.

O presidente do Sindicato dos Cirurgiões Dentistas de Sergipe (Sinodonto), Marcos Luís Macedo, destacou o bom gerenciamento da Funesa e relacionamento com os sindicatos. “A Funesa compreende as necessidades do fazer e procura interpretar as reivindicações de maneira correta. Com este acordo, a sociedade se beneficia porque acaba recebendo um serviço de trabalhadores mais satisfeitos e mais empenhado”, destacou.

Por sua vez, a diretora-geral da Funesa, Claudia Menezes, ficou satisfeita em ter chegado num acordo e entendimento com o sindicato, atendendo as demandas da categoria, de acordo com as possibilidades da fundação. “Não foi possível atender 100%, mas chegamos num ponto de negociação que satisfez as partes”, declarou a diretora.




Compartilhe:
Com.: 0


Dia Mundial da Saúde é marcado por protesto no HUSE

07/04 10:48

O quarto dia de greve dos servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) foi marcado por uma mobilização dos trabalhadores da capital e do interior do estado na frente do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), nesta segunda-feira (7), que por ironia do destino é comemorado o Dia Mundial da Saúde.

“Infelizmente, não há muito que se comemorar. O dia foi tirado para fazermos protesto e não para comemorar. Sergipe foi o estado que mais recebeu recurso federal de forma proporcional para a Saúde. Por isso, hoje era para comemorarmos uma qualidade de saúde satisfatória, mas hoje não vemos isso. Estamos com tomografia e raio-x quebrados, muitos medicamentos em falta, e também lençóis. A situação é lamentável tanto no estado como na capital”, diz o presidente do Sintasa, Augusto Couto.



O líder sindical diz que a corrente e a greve está cada vez mais ganhando corpo. E a prova foi a vinda de servidores do interior para a mobilização na capital. “O momento é de unir forças. Estamos com a participação dos servidores das regionais que estão participando conosco ativamente, vindo aqui no HUSE, além dos outros que estão nas unidades do interior fazendo revezamento”, diz Augusto.

As principais reivindicações da categoria são a redução de 12 horas/dia, incorporação dos 25% do Plano de Emprego e Remuneração (PER), auxílio creche de R$ 100,00 para filhos de até sete anos, tíquete alimentação de R$ 500,00, auxílio saúde de R$ 200,00 e melhores condições de trabalho.

A diretoria do Sintasa aguarda uma proposta concreta para a categoria porque até agora não houve. Nesta quarta-feira (9), está prevista outra reunião com a diretoria da FHS.

Agenda de mobilizações
Durante a concentração desta manhã, os servidores juntamente com o Sintasa decidiram fazer uma agenda de mobilizações durante a semana. Nesta terça-feira (8), será no Hospital Regional de N. Sra. do Socorro; na quarta-feira (9), no Hospital Regional de Estância; na quinta-feira (10), na regional de Itabaiana; e na sexta-feira (11), na regional de Lagarto.



Compartilhe:
Com.: 0

Servidores da FHS continuam firmes na greve

06/04 01:21

No segundo dia da greve dos servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), a diretoria do Sintasa visitou todas as regionais e confirmou a adesão dos trabalhadores, sempre respeitando o limite da lei de manter 30% do pessoal trabalhando.

“Estamos garantindo a percentual de atividades e os trabalhadores estão coesos, mesmo com a pressão, ameaças e mentiras das chefias para tentar acabar com o movimento. Eles lutam contra o direito dos trabalhadores, mas nós não desistiremos”, disse o presidente do Sintasa, Augusto Couto.

Na visita, a diretoria aproveitou para divulgar a grande mobilização que será feita no Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), nesta segunda-feira (7), às 7 horas, com a participação também dos servidores do interior do estado, que estarão se concentrando juntamente com o pessoal da capital.




Compartilhe:
Com.: 0

FHS não apresenta proposta e Sintasa mantém greve

04/04 18:30

Novamente a direção da Fundação Hospitalar de Saúde não apresentou nada concreto para a categoria da Saúde para que a greve possa acabar. Na tarde desta sexta-feira, houve uma reunião entre a FHS e a direção do Sintasa, mas a fundação não acatou nenhuma proposta dos servidores e não demonstra que quer melhorar as condições de trabalho dos servidores.

Restou apenas ao sindicato aceitar outra reunião na próxima quarta-feira para ver se, dessa vez, a fundação muda de posição e se sensibiliza com os sofrimentos dos trabalhadores que não aguentam mais o descaso que vem sofrendo.


Pelo lado do sindicato, fica a posição de se manter a greve e garantir que 30% dos funcionários mantenham os serviços em funcionamento, como reza a lei. Além disso, assim que cada grupo de servidores das regionais fizerem a escala, de acordo com a lei, a sugestão é que nem apareça na unidade que trabalha, e exerça o estado de greve em outro lugar.

“É momento dos servidores se unirem ainda mais, manter o foco e mostrar a nossa força. O Governo do Estado e a Fundação mostram com esse prolongamento em não resolver as nossas reivindicações que não dão a mínima aos usuários. Sabemos que quanto mais tempo dura a greve, mas usuários serão prejudicados. Não queremos isso, mas os gestores não nos dão outra alternativa.

Já estamos cansados de tanta enrolação. Falta vontade política para mudar o cenário da Saúde”, disse o presidente do Sintasa, Augusto Couto.

*Atualizada às 19 horas




Compartilhe:
Com.: 0

1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última
Vídeos
Mais Vídeos

Arquivos

Galeria Fotos
Veja todas fotos